Uma técnica espanhola que combina postura e respiração, o Low Pressure Fitness (LPF), é falada nas academias de fisioterapia e promete trazer bons resultados para quem quer ajustar a postura e reduzir a barriga.

Quer saber mais sobre a nova técnica?

Então confira neste artigo mais informações dessa técnica que tem ganhado espaços entre as mulheres.

Índice

O que é a técnica do LPF?

O LPF, também conhecido como abdômen negativo, é uma metodologia de treinamento desenvolvida pelas espanholas Piti Pinsach e Tamara Rial.

Que consiste em um sistema de treinamento postural e respiratório para tonificar o CORE (abdômen, períneo e músculos da coluna).

E foi inspirado na chamada técnica hipopressiva desenvolvida na década de 1980.

Com experiência e grande resposta aos resultados, seus fundadores criaram uma certificação internacional para profissionais da saúde e da ciência do exercício com a criação do International Hypopressive Physical Therapy Institute.

Como fazer LPF?

A princípio, a prática do LPF pode parecer complicada, mas acredite, não é!

Um exercício que exige muito conhecimento sobre o próprio corpo, concentra toda a atenção na respiração e na postura.

Primeiro é preciso entender um pouco mais sobre a respiração, que pode ser dividida em 2 fases: inspiração e expiração.

O diafragma é o principal músculo respiratório, tem efeito estabilizador postural e funciona como o diafragma pélvico.

Os músculos do assoalho pélvico, por outro lado, têm funções sexuais, de continência e de suporte para os órgãos pélvicos.

Há sincronismo entre o diafragma torácico e pélvico.

Durante a inspiração, o diafragma se contrai, abaixa os órgãos abdominais e aumenta a pressão intra-abdominal, resultando em um movimento descendente dos músculos do assoalho pélvico.

Durante a expiração, ocorre uma contração excêntrica do diafragma, que gera um movimento ascendente do diafragma e do assoalho pélvico.

O LPF trabalha com respirações rítmicas e favorece uma expiração longa e ativa.

Isso resulta na participação efetiva dos músculos expiratórios, sendo os principais o oblíquo externo, o oblíquo interno, o transverso do abdome e o assoalho pélvico.

Também fazemos aspiração diafragmática.

Durante esse processo, é mobilizado o tecido facial do diafragma torácico, que por meio de sua conexão mobiliza também o diafragma pélvico, auxiliando na sua ativação e posterior ascensão visceral.

Em relação à frequência dos exercícios do LPF, para melhores resultados o ideal é se exercitar uma ou duas vezes por semana durante 30 a 40 minutos e sempre sob a orientação de um especialista credenciado.

Além disso, o praticante de exercícios deve se exercitar diariamente em casa por pelo menos 5 minutos.

Quanto à diferença entre o treino “abdominal zero” e outras atividades físicas, o LPF combina mobilização neuromiofascial, exercícios neurodinâmicos, alongamento miofascial e um conceito hipopressivo, todos utilizando o conhecimento das vias fasciais para maior ativação muscular do CORE.

Essa combinação de movimentos e musculação proporciona aos praticantes a regulação do tônus ​​basal e a normalização da PIA, que é a pressão intra-abdominal.

Assim, o LPF tem uma resposta estética na região abdominal com melhora do tônus ​​muscular nessa região do corpo e redução da circunferência abdominal de até 12 cm.

Riscos do LPF

Não há restrições à prática do LPF porque não há evidências de riscos para nenhuma condição específica.

A técnica pode ser praticada por homens e mulheres independente da idade.

No entanto, é fundamental aprender a técnica com as mãos de um profissional certificado de forma a adaptar o exercício aos objetivos e circunstâncias de cada pessoa.

Vantagens do LPF

Não pense que o LPF tem apenas uma função estética!

Pelo contrário, uma técnica que combina controle da respiração e postura traz outros benefícios incríveis para a saúde de seus praticantes.

Confira alguns dos benefícios de praticar o método de acordo com um fisioterapeuta:

  • Redução da circunferência abdominal
  • Melhora a postura
  • Melhora das dores na coluna
  • Contribui para o funcionamento dos intestinos
  • Melhora o desempenho esportivo
  • Prevenção e auxílio no tratamento da IUE (Incontinência Urinária de Esforço)
  • Acelera a recuperação pós-parto (reabilitação da diástase abdominal e assoalho pélvico)
  • Tonificação muscular
  • Melhora o desempenho sexual
  • Reduz o inchaço do abdômen e membros inferiores
  • Melhora o refluxo esofágico

Lembre-se que todos esses benefícios só podem ser alcançados pela prática regular e sistemática do método.

E, claro, com a supervisão posterior de um especialista na área!

4 posições básicas de LPF

1. Postura de Atena

Pés alinhados com o quadril, joelhos semiflexionados, pelve neutra, braços em plano elevado.

Realize 3 ciclos respiratórios, após a 3ª expiração faça uma pausa respiratória e abertura das costelas.

2. Postura de Ártemis

Com os pés paralelos, joelhos semiflexionados, pelve neutra, realizar a inclinação axial e posteriormente a flexão do quadril (inclinação do tronco).

Descanse as mãos na coxa e faça 3 ciclos respiratórios.

Na 3ª expiração, faça uma pausa respiratória com a abertura das costelas.

3. Postura Héstia

Sente-se com a coluna reta, punhos apoiados nos joelhos, cotovelos semi-flexionados e leve flexão do pescoço.

Realize 3 ciclos respiratórios e após a 3ª expiração realize uma pausa respiratória e abertura das costelas.

4. Posição Deméter

Deitado com os pés em dorsiflexão, joelhos em semiflexão, pelve neutra e braços na linha média.

Realize 3 ciclos respiratórios, após a 3ª expiração realize uma pausa respiratória e abertura das costelas.

O LPF é um método que visa trabalhar além da estética, com toda uma gama de saúde e bem-estar para o praticante!

E não custa reforçar: basta fazer sob a supervisão de um especialista certificado na área, certo?

E se você gosta de exercícios diferentes e que focam muito na consciência corporal, confira as indicações de artigos, abaixo!

Leia também:

Quais são os benefícios do yoga? Confira os 4 benefícios!

O que fazer para ter o corpo perfeito? Conheça 10 maneiras

Conheça os 8 Benefícios da corrida!

 

Tags: | | |

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *